segunda-feira, 21 de março de 2011

Irritações!

          É natural que com o ritmo que hoje levamos, os nervos do mais comum mortal, estejam mais à superfície que aquilo que deviam estar. Assim, é também natural que nos irritemos com mais facilidade do que se vivessemos no alto de uma montanha, rodeados de flores silvestres em vez de edifícios de betão, ou se acordássemos ao som dos passarinhos ou de um galo madrugador em vez de uma discussão entre vizinhos ou da inteligência quase artificial do condutor que não pára de accionar o claxon do seu automóvel.  
          Tudo isto somado à estupidez, que  aliada à arrogância,  me irrita solenemente.    
          Neste momento estou a lembrar-me que na última sexta-feira de manhã, por qualquer motivo que não me lembro agora mas que também não interessa nada, saí de casa para ir trabalhar, dez minutos mais tarde que o habitual. Tal, foi suficiente para haver mais transito, mais gente na rua, mais pressa, mais stress... Conclusão: quando cheguei à estação do metro, como é lógico, estava mais gente e os comboios vinham mais cheios. Como vou para a baixa, qualquer comboio me serve e por isso, pouco tive que esperar. Não tinham passado dois minutos e ali vinha um. Cheio, como eu não estava habituado. Parou e abriu as portas. Qual não foi o meu espanto, houve gente que queria por força entrar no metro antes de deixar sair quem queria sair e pelos vistos trata-se de uma prática usual!
          Fiquei irritado! Pois com certeza que fiquei irritado!... Irritação essa que se não fosse o primeiro café da manhã a dissolve-la, faria de certo que eu também já não visse com bons olhos a primeira pessoa que encontrasse quando chegasse ao meu local de trabalho!

Um beijo para as meninas e um abraço para os rapazes,

Jorge 

5 comentários:

Maria disse...

Sabes que eu já não fico stressada?
Pois, também terei mais uns aninhos do que tu... Reformei-me aos 54!!!!!

Beijos e leva a vida com calma!

Marta disse...

Infelizmente, há pessoas que não respeitam...
Um dia destes, fiquei literalmente "esmagada" entre uma mochila e outra pessoa. Essa pessoa ainda chamou a atenção do dono da mochila que olhou para mim como se eu fosse um insecto...
Por isso, se tiver tempo, espero por um Metro mais vazio....
Obrigada pela visita...
Beijos e abraços
Marta

pin gente disse...

que a felicidade seja hoje a chegada da primavera!
um abraço
luísa

Maria Valadas disse...

jorge, já comentei há uns minutos, mas, como desconheço se o comentário foi certinho, aqui deixo
a minha palavra: Ainda bem que já estou reformada... pois, andei vários anos a fazer um percurso quase idêntico ao teu.

Gostei deste desabafo.
Beijos

Maria

M. Sousa disse...

É um choque em cadeia! Há que reflectir um pouco (bastante)sobreas nossas atitudes e comportamentos. Este é o 1º passo para uma vida em sociedade harmoniosa. Se estivermos felizes podemos fazer os outros felizes também...
Beijo,
M. Sousa